O Peugeot 3008 Hybrid4 é uma delícia de SUV que nós já provámos

Este é o Peugeot de produção mais potente de sempre
Esta é a gama eletrificada da Peugeot
Chega o Peugeot 3008 Hybrid4
Os Peugeot 508 Hybrid e 508 SW Hybrid e o VLV
São 300 cv com tração integral para um veículo de produção como nunca antes houve na marca francesa

O Peugeot de produção mais potente de sempre chega neste mês de fevereiro ao mercado nacional e a estratégia de eletrificação dos seus modelos pela marca francesa do leão apresenta o 3008 Hybrid4 como um ás de trunfo numa mão cheia de opções.

O novo 3008 chega na forma híbrida plug-in e com tração integral oferecendo uma potência de 300 cv entre os vários argumentos de que dispõe – e são muitos. Na oportunidade que já tivemos para provar o novo SUV deliciámo-nos com um carro que alia o conforto com o alto desempenho da condução.

Este SUV híbrido promete também muita poupança nos consumos, mas essa não foi a nossa preocupação. Preocupámo-nos, sim, em desfrutar deste carro poderoso e de condução excelente, sem olhar a poupanças. As grandes novidades estão mesmo no grupo propulsor – o design mantém-se o mesmo – e foram essas que tentámos destacar (e apreciar).

O Peugeot 3008 Hybrid4 apresenta um motor de combustão 1.6 PureTech a gasolina, de 200 cv, e mais dois motores elétricos. Com um motor elétrico no eixo dianteiro de 81 kW (110 cv) acoplado à transmissão e-EAT8 e outro no eixo traseiro de 83 kW (112 cv), o SUV oferece, como já se disse, a potência combinada de 300 cv, uns impressionantes 520 Nm de binário máximo e tração integral elétrica.

A combinação da plataforma modular EMP2 com o novo eixo traseiro multibraços melhora o conforto e o comportamento em estrada do 3008 Hybrid4 sendo que a sua integração não influi no espaço interior nem no volume da bagageira acima do tapete.

É abaixo daquele que a redução de espaço se verifica em relação à versão térmica com a bateria de 13,2 kW situada debaixo do banco traseiro – assim como o peso aumenta cerca de 350 kg nesta versão híbrida.

Mas isso não é algo que obste ao seu elevado desempenho. A aceleração dos 0 aos 100 km/h faz-se em 5.9s. Inteligente na gestão da força, na posse de todas as suas faculdades o 3008 Hybrid4 começa a entrega de potência pelo motor elétrico traseiro recorrendo sequentemente a todos os seus argumentos quanto mais se pisa o acelerador – e quando se pisa ele anda...

Com quatro modos de condução – Electric, Hybrid, Sport e 4WD – neste último, o de tração integral, a potência é distribuída de modo uniforme pelas quatro rodas numa adequação aos vários tipos de piso, que pudemos comprovar em asfalto, gravilha, terra e lama sempre com uma aderência exemplar.

Só não experimentámos a neve neste percurso pela região de Sitges, na Catalunha, cujo roteiro incluiu uma incursão pelo parque natural de Garraf. Mas os vários tipos de piso, as inclinações e os traçados disponibilizados foram mais do que suficientes para desfrutar da entrega imediata do binário às quatro rodas num carro com um disparo imponente e competente nas retomas de velocidade.

A caixa automática de 8 velocidades com travagem regenerativa (o B para além do D) é suave e a direção também, além de precisa. O SUV controla toda a sua força com estabilidade e conforto a que não são alheios o novo eixo traseiro. E deixa-se controlar também nos gastos.

Se a carga permite uma autonomia elétrica de 59 km (e rodar em modo exclusivamente elétrico numa velocidade máxima até 135 km/h), os consumos homologados são de 1,3 l/100 km e as emissões de CO2 são de 29 g/km. Mas, para além disso, os novos híbridos da Peugeot, como este 3008 Hybrid4, trazem com eles uma função de extrema utilidade na gestão da eletricidade: o eSave permite reservar carga para 10, km, 20 km ou no seu total para utilizar quando se entender mais adequado. Ou seja, neste SUV que toma o modo de condução Electric por defeito pode reservar parte da carga quando vai na estrada para quando regressar ao meio urbano, por exemplo.

Mas também aí, com recurso ao motor de combustão, pode ganhar-se alguns quilómetros de energia elétrica. Com o eSave programado para preservar o máximo e rodando em modo Hybrid, conseguimos aumentar a capacidade disponível da carga à custa do combustível com o motor de combustão a carregar a bateria segundo nos foi mostrado no painel de instrumentos.

No que respeita a consumos e cargas, dois outros aspetos merecem também destaque nos híbridos plug-in da Peugeot no qual está este 3008 Hybrid4 como são as estatísticas quer dos gastos de combustível quer de eletricidade, ou como é a possibilidade de carregamento diferido.

O Peugeot 3008 Hybrid4 plug-in chega agora a Portugal com duas versões de equipamento: a GT Line, por 52.425 euros; e a GT – que foi a que testámos, cujo equipamento é elevado, por exemplo, paras as jantes de 19’’ – por 54.925 euros.

Com os Custos Totais de Propriedade a poderem ser a alavanca para a decisão dos particulares (que têm uma wallbox 7.4 e respetiva instalação de oferta), para as empresas os benefícios fiscais podem ser incentivo para a aquisição de um 3008 Hybrid4 na ordem dos 30 mil ou 35 mil euros.

Em março, chegará o Peugeot Hybrid de duas rodas motrizes e 225 cv de potência conjunta (motor 1.6 PureTech de 180 cv e um motor elétrico de 80 kW) com três níveis de equipamento e os preços de 45.125 euros, 47.425 e 49.925 euros.

  • TEMAS:
  • Peugeot

  • Hybrid4

  • Plug-in

Veja mais