Carlos Ghosn sai em liberdade e diz estar "inocente"

  • Redação Autoportal
Carlos Ghosn (Nissan)
Carlos Ghosn (Nissan)
Tribunal distrital de Tóquio aceitou o pedido de liberdade sob fiança

Carlos Ghosn antigo líder dos construtores automóveis Nissan e Renault foi libertado esta quarta-feira, depois de ter pago uma fiança de mil milhões de ienes, o que corresponde a cerca de oito milhões de euros.

Detido desde 19 de novembro, Carlos Ghosn conseguiu sair sob caução, depois de garantir que vai permanecer em Tóquio e que ficaria sob vigilância.

Ghosn, de 64 anos de idade antigo líder da Aliança, grupo que reúne a Renault, Nissan e Mitsubishi é suspeito de diversos crimes e as autoridades japonesas acusam Carlos Ghosn terá ocultado remunerações no valor de 44 milhões de euros, ao longo dos últimos cinco anos.

"Estou inocente e totalmente comprometido em me defender vigorosamente num julgamento justo contra estas acusações sem mérito e infundadas", afirmou Ghosn em comunicado divulgado em Paris.

VEJA TAMBÉM:

  • TEMAS:
  • Carlos Ghosn

  • Renault

  • Nissan

Veja mais