Testámos o novo Twingo Electric: o 100% elétrico mais barato do mercado

  • Virgílio Machado
  • 17 dez 2020, 18:13

Novo elétrico da Renault chega ao mercado em janeiro

A Renault apresentou o novo Twingo Electric, que chega já no início de 2021, com o estatuto do elétrico mais barato do mercado.

Com cerca de 4 milhões de unidades vendidas em 25 países, desde o seu lançamento em 1992, o Twingo entra numa nova era com a aposta da Renault, numa versão 100% elétrica.

Com um design muito semelhante ao novo Twingo a gasolina, a variante elétrica distingue-se por detalhes em azul, que são revelados na grelha, nas rodas e numa linha que surge ao longo da carroçaria, a que se junta logótipo Z.E. (Zero Emissões).

Utilizando uma plataforma especificamente concebida para veículos elétricos, o Twingo Electric conta com uma bateria de iões de lítio de 22 kWh de capacidade, refrigerada a líquido, que segundo a Renault permite uma maior longevidade porque garante uma temperatura de funcionamento mais estável em condições de utilização mais exigentes.

O Twingo elétrico reivindica uma autonomia para 270 km em cidade e 190 km em ciclo completo WLTP. Contudo, em modo Eco a Renault anuncia que a autonomia pode aumentar até 225 km, o suficiente para uma semana de utilização sem carregamentos, para quem percorre uma média de 30 quilómetros diários.

A bateria alimenta o motor elétrico com 82 cv (60 kW) e 160 Nm de binário, que permite ao Twingo alcançar uma velocidade máxima de 135 km/h e acelerar dos 0 aos 100 km/h em 12,9 segundos.

Em matéria de carregamento, o novo Twingo Electric beneficia da tecnologia do carregador Camaleão, desenvolvido para o Zoe, que permite a versatilidade de carga com corrente alternada (AC), em casa e com uma wallbox de 7 kW ou nos postos públicos mais comuns de carregamento com potências entre os 2,4 aos 22 kW.

Com este carregador o Twingo pode recuperar cerca de 80 km em apenas meia hora. A tomada de carga das baterias ocupa o lugar habitualmente destinado à tampa do depósito de combustível.

No interior, a Renault dotou este modelo 100% elétrico de uma nova e mais funcional consola central, com um porta-objetos integrado, perfeito para transportar copos, garrafas, ou um smartphone colocado em posição vertical e oferece várias opções de personalização, que permitem definir a cor da faixa do tablier, saídas de ar ou da caixa de velocidades.

O Twingo Electric conta com dois níveis de equipamento, o Zen que integra, entre outros itens, o ar condicionado automático, os bancos traseiros com rebatimento 50/50, o elevador de vidro elétrico com função impulsional do lado do condutor, limitador de velocidade, porta luvas fechado, sistema multimédia Easy Link de 7 polegadas com replicação smartphone, retrovisores elétricos da cor da carroçaria, sensores de chuva e luminosidade bem como volante em couro regulável em altura.

Já o nível de equipamento Intens está dotado do sistema Easy Link 7 de 7 polegadas com navegação, sistema de ajuda ao estacionamento traseiro com câmara de marcha-atrás, regulador e limitador de velocidade, banco do passageiro rebatível ‘one touch’, bagageira modulável, vidros traseiros escurecidos e jantes em liga leve de 15 polegadas.

O espaço interior que conta com muitos plásticos rígidos, bem montados, é generoso, mesmo no banco traseiro, onde um adulto viaja confortável.

A bagageira deste Twingo Electric, não sofre alterações face ao modelo a gasolina e mantém os 240 litros de capacidade, o suficiente para um veículo urbano.

Ao volante do novo elétrico da Renault, é fácil perceber que este responde de forma enérgica às solicitações do acelerador, revelando um comportamento seguro e silencioso, mesmo em estradas de piso mais degradado, beneficiando da boa afinação da suspensão.

O novo Twingo Electric é claramente um veículo pensado para a cidade, já que é fácil rolar nas avenidas e ruas mais apertadas da Grande Lisboa, com esta proposta da Renault, já que as suas dimensões compactas (3,61 metros de comprimento) e as rodas colocadas nos quatro cantos da carroçaria favorecem a agilidade que carateriza este modelo, que precisa de 8,60 metros para realizar uma volta completa de 360º entre passeios

Como peixe na água na cidade, o Twingo Eléctric permite deslocações rápidas e eficientes, permitindo ao condutor adaptar a condução ao tipo de via e às condições de circulação, atuando nos modos de recuperação da energia ligados à desaceleração.

Assim através da alavanca da caixa de uma única velocidade, podemos selecionar diretamente um dos três níveis recuperação de energia por travagem regenerativa: B1, B2 e B3. A regulação mais acentuada (B3) simplifica a condução na cidade, reduzindo o recurso do pedal de travão.

Pelo contrário, o nível mais suave (B1) deixa que se mantenha a dinâmica, sendo o mais indicado para as vias rápidas, enquanto o nível intermédio, que é selecionado por predefinição, produz uma desaceleração moderada, aquela que melhor responde às diversas situações de condução do dia a dia.

Foi esse o nível que utilizamos ao longo dos cerca de 80 km que realizamos ao volante do novo Twingo elétrico, revelando-se fácil de conduzir e eficaz, capaz de surpreender pelos consumos realizados, já que nos 80 km realizamos, num percurso com autoestrada, cidade, e estradas mais sinuosas, o Twingo fez uma média de 11,1 kW/h. tendo terminado com 55% da bateria, que permitiam realizar mais 105 km neste teste.

Assim se juntarmos os 80 km realizados aos 105 km que ainda podíamos realizar ao volante do novo Twingo Electric, conseguimos uma autonomia de 185 km, próximo dos 190 km anunciados pela marca francesa no ciclo WLTP (270 km em cidades).

Já quanto a preços, a Renault fez saber que o seu novo elétrico arranca nos 22.200 euros, para a versão com nível de equipamento Zen, enquanto a versão Intens tem um preço de 23.200 euros, isto para clientes particulares, já que os clientes empresariais beneficiam da dedução integral do valor do IVA.

RELACIONADOS

Renault já tem preços e data para a chegada do novo Twingo elétrico

Renault mostra o novo Kiger: será que vai chegar à Europa?

Novo Renault Mégane já está à venda: conheça todos os preços

COMPUTADOR DE BORDO

Fique a saber como são as novas cartas de condução

Descontos nas portagens das ex-Scut de Algarve e Interior vão até aos 55%

Largue o telemóvel: conheça as alterações ao Código da Estrada

VEJA MAIS

MAIS LIDAS