O novo Audi RS 3 vai fazer de si um "drift king"

  • Redação Autoportal
  • 22 jun, 19:08

RS Torque Splitter dá o melhor de dois mundos ao novo RS 3. Veja na teoria e prática como é que funciona a vetorização de binário

A Audi fez um pré-lançamento do novo RS 3 com a revelação de que este modelo vai estrear o que a marca designa como RS Torque Splitter. Com recurso aos protótipos de ambas as variantes Limousine e Sportback – e vários vídeos que também partilharemos com os leitores – a Audi mostra como o seu sistema de vectorização de binário deixa o RS 3 com argumentos que vão da agilidade ótima em curva ao mais controlado drift.

O novo RS Torque Splitter funciona de facto como um sistema de controlo eletrónico do eixo de transmissão que permite dividir as escolhas de condução entre a estabilidade ótima da traseira do carro e a abertura controlada ao seu contrário em perfeita derrapagem.

PUB

 

No primeiro caso, a vectorização de binário aumenta o binário na roda exterior com a carga maior com o objetivo de eliminar a subviragem: nas curvas para a esquerda, transmite o binário para a roda direita traseira; nas curvas para a direita, fá-lo para a roda esquerda, a direito, transmite o binário para ambas as rodas. O resultado é a otimização da estabilidade especialmente nas curvas a alta velocidade.

PUB

No segundo caso, o RS Torque Splitter “permite drifts controlados aplicando toda a potência do motor no eixo traseiro em apenas uma das rodas de trás – até um máximo de 1.750 Nm de binário”. Esta distribuição do torque depende do programa de condução selecionado no carro e da “respetiva situação de condução”.

 

Os programas de condução irão, assim, determinar as características da vectorização de binário e são cinco as possibilidades: Comfort/Efficiency, Auto, Dynamic, RS Performance e RS Torque Rear.

PUB

No Comfort/Efficency, a potência é distribuída às quatro rodas com a prioridade dada ao eixo dianteiro. Em Auto, o privilégio é dado ao equilíbrio que elimine quer a subviragem quer a sobreviragem. Já o programa Dynamic tende a transmitir o máximo de binário ao eixo traseiro – para aumentar a agilidade e a dinâmica. esta condução é exponenciada no RS Torque Rear que permite fazer drifts controlados.

O programa RS performance está destinado à pista com o Audi RS 3 equipado com pneus Pirelli P Zero “Trofeo R” numa afinação específica para uma condução desportiva e a pensar em ‘tempos por volta’.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Preços e disponibilidade em Portugal: Audi Q4 e-tron e Q4 Sportback e-tron

Audi Q5 e SQ5, modelos de 2021, já têm preços para Portugal

Vídeo e galeria: BMW M4 Competition com 1.000 cv drifta que é uma maravilha

Porshe Taycan bate recorde do drift mais longo de um carro elétrico

COMPUTADOR DE BORDO

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

Atenção às datas de revalidação de carta de condução. Faça tudo online e poupe 10%

VEJA MAIS

MAIS LIDAS