Aston Martin com forte ofensiva híbrida: Depois do Valkyrie é agora tempo do Valhalla

  • 18 jul, 09:27

Com tecnologia inspirada na Fórmula 1, o novo Aston Martin de motor central inclui um sistema híbrido com 950 cavalos de potência

Explorando um novo formato de motor central, já iniciado com o hiperdesportivo Valkyrie com mais de 1000 cavalos, o novo Valhalla pode ser interpretado como uma versão mais comum do seu irmão mais potente, ainda que este novo modelo, de comum, não tenha absolutamente nada.

O Valhalla é o primeiro Aston Martin de produção em série com motor central e é completamente inspirado na experiência que a marca continua a obter no campeonato de Fórmula 1.

PUB

As semelhanças com o Valkyrie

Começando pelo design, não há como não identificar diversas semelhanças com o Valkyrie, ainda que numa proporção mais compacta, mas não menos apaixonante. Todos os traços e detalhes são praticamente uma obra de arte, deixando-nos com a vontade de escolher uma destas imagens para decorar o ambiente de trabalho do nosso computador.

A secção dianteira muito mais baixa que o habitual, conta com a tradicional grelha da marca a fazer de entrada de ar principal, enquanto lá atrás, é o original sistema de iluminação em LED que mais parece uma escultura e consegue ganhar destaque até quando não se encontra em funcionamento.

PUB

Ainda na parte de trás, a zona inferior é totalmente ocupada pelo enorme extrator de ar em carbono, enquanto os sistemas de escape passaram para a zona superior, com duas enormes saídas centrais, mesmo por cima do compartimento do motor, junto de um elegante logo da marca inglesa, ainda que na secção traseira, são também as letras Aston Martin a ocupar o lugar de maior destaque.

Sistema híbrido na génese

PUB

O tom de verde, no tradicional British Racing Green é a cor oficial dos modelos da marca, tal como já nos habituámos a identificá-los nas pistas de fórmula 1. E é também daqui que surge muita da inspiração para a produção de diversos componentes deste modelo. Entre os quais, o novo sistema híbrido que combina uma motorização 4.0 de oito cilindros em V, sobrealimentada, com dois motores elétricos, o que resulta numa potência máxima combinada muito próxima dos 1000 cavalos.

O motor de combustão consegue alcançar regimes em torno dos 7200 rpm e contribui com 750 cavalos para o desempenho deste modelo. Destaca-se pela facilidade com que sobe de regime e envia toda a sua potência para o eixo posterior, mas também pela sonoridade que faz ecoar pelo sistema de escape de peso mais reduzido e com flaps ativos, oferecendo uma sonoridade muito cativante.

PUB
Vídeo dos testes com Max Verstappen

A componente elétrica deste sistema híbrido plug-in inclui dois motores elétricos, um instalado em cada eixo, mas também um sistema de baterias com uma capacidade de 150kW/400V. Menos comum é o facto da caixa de velocidades automática de dupla embraiagem com oito relações não incluir a marcha-atrás, uma vez que esta manobra é efetuada em exclusivo pelo sistema elétrico e faz com que todo o conjunto fique mais leve por causa disso.

Em modo puramente elétrico, o Aston Martin Valhalla tem uma velocidade máxima de 130 km/h, ainda que a autonomia prevista seja de apenas 15 quilómetros. Mas com o sistema híbrido em pleno funcionamento, o novo desportivo da Aston Marton consegue alcançar os 100 km/h em 2,5 segundos e uma velocidade máxima de 330 km/h, estando o tempo previsto para a volta ao traçado do Nordschleife a apontar para os 6:30 segundos.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Aston Martin lança edição comemorativa do Vantage Roadster

Valkyrie AMR Pro é a versão mais radical do hipercarro da Aston Martin

Valkyrie AMR Pro é a versão mais radical do hipercarro da Aston Martin

COMPUTADOR DE BORDO

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

Atenção às datas de revalidação de carta de condução. Faça tudo online e poupe 10%

VEJA MAIS

MAIS LIDAS