PUB

Conhecemos o novo MX-30: o primeiro elétrico da Mazda com design inovador

  • Virgílio Machado
MX-30: primeiro elétrico da Mazda chega a Portugal
Novo Mazda MX-30 revela um design inovador
SUV da marca japonesa já está disponível no mercado nacional

Numa altura em que a Mazda comemora o centenário e a casa portuguesa as suas bodas de prata, a marca japonesa fez agora a apresentação nacional do novo MX-30.

O primeiro modelo elétrico da Mazda é um SUV, como não poderia deixar de ser, que está inserido na estratégia de diversificação energética e tecnológica.

Nesse sentido o Mx-30 está equipado com o novo bloco e-Skyactiv associado a uma transmissão feita às rodas dianteiras. O motor síncrono AC combina uma potência de 107 kW (145 CV) e um binário de 207 Nm, com uma bateria de iões de lítio de 35,5 kWh.

Com consumos de eletricidade de 14,5 a 19,0 kWh/100 km, o novo zero emissões Mazda anuncia uma autonomia entre os 200 km (combinado, norma WLTP) e os 262 km (urbano); Emissões de CO2 de 0 g/km (valores WLTP). O tempo de carregamento das baterias do novo SUV da Mazda é de 40 minutos para 80% da sua capacidade usando um carregador rápido do tipo DC.

A bateria que conta com uma bomba de calor para uma eficaz refrigeração líquida de forma a controlar o calor desenvolvido em especial durante as cargas mais rápidas.

Promovendo a filosofia de engenharia centrada no ser humano, a qual deu origem a novas tecnologias como Skyactiv-Vehicle Architecture, as estruturas anelares multidireccionais da carroçaria foram adaptadas e o sistema G-Vectoring Control Plus (e-GVC Plus) foi adotado de forma a explorar plenamente as características e qualidades únicas de um veículo elétrico.

A Mazda desenvolveu o seu próprio conceito de “Pedal Motor” especificamente para o Mazda MX-30, uma evolução do pedal do acelerador tradicional que reduz o tempo de resposta do veículo às solicitações do condutor. Além disso, o feedback auditivo relativo ao desenvolvimento do binário da unidade de potência é fornecido através do sistema de áudio, ajudando o condutor a controlar, subconscientemente, a velocidade do veículo com maior precisão.

O MX-30 também está equipado com patilhas no volante que ajudam à regeneração de energia em cinco níveis.

Agindo em combinação, estes sistemas foram concebidos para melhorar a consistência da resposta do veículo às ações de controlo, realizar transições perfeitas entre as forças G e melhorar a agilidade e a estabilidade em curva, resultando numa experiência de condução Mazda ainda mais requintada.

Em matéria de design, o MX-30 apresenta linhas elegantes e puras do design Kodo, o estilo do novo SUV da Mazda, focada em novos valores e estilos de vida emergentes.

Nesse sentido destacam-se as portas ‘freestyle’, que abrem para trás num ângulo máximo de 80° e a superfície vidrada emoldurada que sugerem uma sensação de amplitude e espaço interiores.

O habitáculo foi projetado para dar aos ocupantes uma sensação de estarem “envoltos em espaço”, possuindo uma consola central flutuante e materiais exclusivos, concebidos para minimizar o impacto ambiental, onde se destaca a utilização de vários novos materiais amigos do ambiente como a cortiça portuguesa e os forros das portas que são concebidos com fibras obtidas a partir da reciclagem de garrafas de plástico. Além disso, a Mazda está a substituir os revestimentos em couro genuíno por uma alternativa não animal (vegan).

Desta forma o interior do novo Mazda MX-30 é de um requinte e qualidade superior, revelando que a equipa de design não se limitou a selecionar os melhores materiais para o habitáculo, tendo concebido o seu design e montagem de forma a destacar a sua qualidade.

Por exemplo, a cortiça envelhecida utilizada na consola central foi projetada para realçar a textura e o calor visual do material. Os painéis das portas apresentam um material fibroso com uma textura que parece conter ar, reforçando a sensação de abertura e espaço no habitáculo, com um nível de detalhes sem precedentes.

Pela primeira vez num modelo Mazda, o MX-30 adota um painel digital para controlo do ar condicionado, através de um ecrã touchscreen de 7 polegadas colocado na consola central inferior. Os controlos são apresentados de forma simples e estão agrupados de forma inteligente, garantindo uma operação segura e intuitiva.

Destaque ainda para o painel de instrumentos que incorpora um ecrã LCD central TFT de 7 polegadas, o qual fornece uma vasta gama de informações, apresentadas de forma clara e de fácil compreensão e praticamente sem distração visual para o condutor. Montado de série, o head-up display projeta no pára-brisas todas as informações relevantes para a condução diretamente na linha de visão do condutor, de forma a minimizar distrações na condução.

No primeiro contacto que mantivemos com o novo MX-30 foi fácil perceber que é um modelo urbano, que permite uma condução suave e uma enorme facilidade em conseguir aumentar a sua autonomia se utilizarmos a regeneração mais intensa bastando para isso usar as patilhas situadas atrás do volante, aproveitando toda a energia cinética desenvolvida nas travagens e nas desacelerações.

Em matéria de preços o novo Mazda MX-30 arranca nos 34.540 euros, mas a marca fez saber que nesta fase de lançamento conta com uma oferta de 3.000 euros, desconto associado ao financiamento proposto pela Mazda.

  • TEMAS:
  • Mazda

  • MX-30

  • SUV

Veja mais