Venda de carros na União Europeia caiu em setembro

  • Redação Autoportal
Trânsito na A3 (Lusa/José Coelho)
Trânsito na A3 (Lusa/José Coelho)

A venda de carros na União Europeia (UE) caiu 23,5% em setembro, pela primeira vez em 2018, o que não surpreende fabricantes face à entrada em vigor do novo método de cálculo das emissões de CO2.

A descida no registo de ligeiros de passageiros foi esta quarta-feora divulgada pela Associação Europeia de Fabricantes Automóveis (ACEA, em inglês), referindo que a informação “não deve ser encarada como uma surpresa, já que a introdução do novo ciclo de ensaios (WLTP) no início do mês tinha provocado uma onda excecional de registos em agosto (+31,2%)”.

“Como resultado disso, a maioria dos países da UE sofreram quebras de dois dígitos em setembro, incluindo os cinco principais mercados”, segundo a ACEA, que notou que no acumulado a procura continua positiva (+2,5%), “em linha com as expectativas”.

Nos cinco maiores mercados, nos primeiros nove meses de 2018, foram registadas subidas de 11,7% em Espanha, de 6,5% em França e de 2,4% na Alemanha. Em Itália houve uma diminuição de 2,8% e no Reino Unido de 7,5%.

Em Portugal, a subida entre janeiro e setembro foi de 6,5%, enquanto em setembro houve uma diminuição de 14% nas vendas de ligeiros de passageiros.

Recorde-se que a transição para um novo sistema de medição das emissões de CO2 gerou uma "antecipação de compras" de automóveis em agosto, segundo a Associação Automóvel de Portugal (ACAP).

Inicialmente, o mercado acreditava que este impacto do novo sistema de medição de emissões poluentes nos preços seria sentido já em setembro, no entanto, em 03 de agosto, as Finanças esclareceram que as tabelas do IUC e do ISV, por este motivo, só seriam atualizadas através do Orçamento de Estado de 2019.

VEJA TAMBÉM:

Comentários

Veja mais