Miguel Oliveira revela por que não conseguiu ganhar posições em Misano

  • Redação Autoportal
  • 20 set, 10:37
Miguel Oliveira (KTM Racing)
Miguel Oliveira (KTM Racing)

Piloto português lamenta falta de sorte no GP de São Marino

Um toque sofrido no inicio do GP de São Marino deixou a moto de Miguel Oliveira danificada condicionando o piloto português para uma corrida de paciência conseguindo apenas ganhar uma posição em relação ao 21.º lugar de onde partiu.

A KTM ainda está distante da competitividade exigida, mas, mesmo assim, o Falcão esperava mais do que conseguiu em Misano. E, por isso, Oliveira lamentou também a falta de sorte que o tem acompanhado falando na conferência de imprensa depois da corrida, como relatou a Lusa.

PUB

“Foi bastante desapontante. Depois de encontrar uma boa direção e um bom ‘feeling’, estava otimista para uma boa corrida e terminar no ‘top 10’ somando bons pontos. Mas, depois do arranque, fui tocado pelo [Iker] Lecuona [Tech3 KTM], o corpo dele ficou preso na minha moto e arrancou a asa. Daí em diante, foi tentar chegar ao fim. A moto ficou muito instável. Só tinha ‘downforce’ de um lado.”

“Hoje, não houve nenhum ganho, mas tentei manter-me em pista e aproximar-me de alguém. Daqui a um mês voltamos aqui e é bom tentar um esforço para recolher informação”, esclareceu o Falcão sobre as razões de ter continuado em pista.

PUB

Oliveira lembrou que “em 2019 já tinha feito uma corrida sem asa e foi mais ou menos o mesmo”, mas lamentou, sobretudo, a falta de sorte que tem impedido resultados melhores. Quanto à competitividade da sua RC16, o português está mais otimista.

“Agora, parece que a sorte não está do nosso lado. Há momentos em que mostrámos velocidade, capacidade de conseguir outro tipo de resultados. Mas pequenos detalhes técnicos não nos permitiram ir mais longe. É a brutalidade do desporto. Não nos permite estar em forma todos os fins de semana. Ainda não encontrei um ‘set up’ que me permita estar ao meu melhor. Quando o encontrar, vou ser muito competitivo."

PUB

Miguel Oliveira continuará ainda em Misano nos próximos dias para realizar mais um período de testes oficiais do MotoGP: “Os testes são um momento em que vamos olhar para a próxima época e tentar terminar esta época com melhores resultados. Vamos testar peças e software.”

O Mundial de MotoGP, liderado por Fabio Quartararo (Yamaha), tem a próxima corrida marcada para os Estados Unidos com o GP das Américas no fim de semana de 3 de outubro.

PUB
Continuar a ler

RELACIONADOS

Miguel Oliveira sofre com as KTM no GP de São Marino, e, Bagnaia soma a segunda seguida

Polémica e drama no título do MotoE ganho por Jordi Torres, com André Pires em 17.º

Rossi corre em Misano com capacete inspirado na filha

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS