Eletrificação Peugeot em marcha: do VLV aos 508 híbridos que chegam agora

Esta é a gama eletrificada da Peugeot
Este é o Peugeot de produção mais potente de sempre
Os Peugeot 508 Hybrid e 508 SW Hybrid e o VLV
Chega o Peugeot 3008 Hybrid4
Marca francesa conta com cinco veículos eletrificados na atual gama

A Peugeot está a preparar a eletrificação de toda a gama de modelos e, na região de Sitges, na Catalunha, a marca francesa do leão pôs a circular em simultâneo os cinco membros do ‘atual’ naipe.

Neste mês de fevereiro, a ênfase está na nova gama de híbridos plug-in que chega agora – por entre os totalmente elétricos e-208 (já estreado) e e-2008 (que há-de vir em abril) também presentes.

E se o novíssimo Peugeot 3008 Hybrid4 tomou o papel de ás da companhia [como pode ler através do lnk ou do artigo relacioando] também os novos plug-in da gama 508 – em ambas a variantes sedã e carrinha (SW) – se mostram como trunfos na introdução da nova tecnologia hibrida da marca francesa. E nesta altura fazemos, no que respeita à tecnologia, um parêntesis em forma de pergunta com resposta: Sabe que foi em 1941 que a eletrificação chegou aos Peugeot?

Por entre esta apresentação da eletrificação da gama Peugeot ficámos a conhecer pessoalmente o VLV, o primeiro veículo elétrico da marca francesa – construído durante a II Guerra Mundial em resultado do esforço bélico levado a cabo pela Alemanha nazi durante a ocupação de França.

O esforço de guerra germânico que consumia a indústria gaulesa levou a marca francesa a produzir um veículo elétrico em 1941. O VLV é um quatro rodas (com sobresselente) com os 35 km/h como velocidade máxima e com uma autonomia de 70 km.

Foram fabricadas 377 unidades e, atualmente, restam uma mão cheia. Um destes exemplares, ainda com o emblema dos serviços postais, foi leiloado no passado recente por 20 mil euros. A Peugeot informa-nos que, além do exemplar aqui mostrado, tem mais um no seu museu e que está a restaurar outro para poder fazer passeios com visitantes.

Cumprida a ida ao passado no VLV, o regresso ao presente faz-se com os novos 508 híbridos plug-in. Sedã e ‘station wagon’ estão equipados com o motor 1.6 L PureTech de 4 cilindros a gasolina de 180 cv associado no eixo dianteiro a um motor elétrico de 80 kW (110 cv). A potência conjunta é de 225 cv e o binário máximo é de 300 Nm.

A bateria 11,8 kW está montada junto do eixo traseiro e tem uma capacidade para rodar 54 km em modo elétrico. A recarga pode ser efetuada em menos de 1h45 utilizando uma wallbox (carregador de 7,4 kW e 32A em opção).

Para além do espaço para bagagem, o Peugeot 508 Hybrid e o Peugeot 508 SW Hybrid têm mais uma diferença entre si relativa aos consumos e às emissões: 1,3 l/100 km e 29g/km de emissões de CO2 para o sedã; e 1,3 l/100 km e 30 g/km de emissões aos 100 km para a carrinha.

Por outro lado, a plataforma modular EMP2 permitiu quer a uma quer a outra versão híbrida preservar a habitabilidade e idêntica capacidade da bagageira em relação aos respetivos irmãos térmicos, que são cerca de 200 kgs mais leves.

Em modo exclusivamente elétrico, os novos 508 híbridos plug-in conseguem fazer velocidades na ordem dos 135 km/h, como o 3008 Hybrid4 já enunciado, e também eles perdem tanto espaço sob o tapete como o pneu sobresselente.

Com quatro modos de condução – Electric, Hybrid, Comfort e Sport (arranca no elétrico por defeito) – também a caixa e-EAT8 dispõe do ponto B para a travagem regenerativa para além da condução ‘normal’ em D. A recuperação energética é idêntica em ambas estando a tónica na travagem, assim como a diferença entre o Hybrid e o Comfort está na suspensão.

No modo Comfort consegue conservar-se muito bem a energia nestes veículos com força suficiente para as suas dimensões, muito estáveis, com grande aderência em curva e que, como eletrificados Peugeot que são, acendem uma luz LED azul nas costas do retrovisor interior para avisar os outros condutores de que circulam como veículos zero emissões

As Indicações de carga logo na porta de carregamento são outra das imagens de marca destes híbridos plug-in da Peugeot, assim como a possibilidade de carregamento diferido ou a função eSave para guardar eletricidade para mais tarde (como já visto com o 3008 Hybrid4).

Com o Custo Total de Propriedade a fazer equivaler versões térmicas e híbridas, a Peugeot lança três níveis de equipamento para cada variante: o 508 Hybrid chega com os preços de 46.445, 49.255 e 53.745 euros; o 508 SW Hybrid vem com os preços de 47.945, 50.745 e 55.245 euros.

  • TEMAS:
  • Peugeot

  • 508 hybrid

  • Vlv

Veja mais