Porsche 718 Cayman GT4 RS é uma pura máquina de condução com 500 cavalos

  • Redação Autoportal
  • 19 nov, 17:53

A versão mais radical do Porsche Cayman passa a incluir o motor do 911 GT3 com 500 cavalos de potência e o resultado é incrível

Equipado com um motor central e com um equilíbrio de peso perfeito, o Porsche Cayman sempre se destacou pela positiva nos momentos em que o assunto de conversa vai parar à componente da condução. A presença de um 911 no catálogo da mesma marca não o deixa com um trabalho fácil, mas na grande maioria dos casos, o Cayman tem outro tipo de clientes.

A chegada da versão GT4 RS do 718 Cayman também não tem um legado fácil, uma vez que o GT4 já estava praticamente no patamar de carro perfeito para os momentos de condução pura. No entanto, a Porsche não ligou nenhuma a isso, e fez da versão RS aquilo a que já nos habitou com outros modelos com esta mesma designação.

PUB

Para começar, escolheu precisamente o mesmo motor que já equipa o 911 GT3, com os seus seis cilindros opostos e que são capazes de trabalhar até às 9.000 rpm. Oferecem uma potência máxima de 500 cavalos, mas estão todos ali mesmo, atrás de nós, numa posição central e a ter de lidar apenas com os 1.415 quilos deste GT4 RS.

Cayman GT4 RS pulveriza marca da família em Nurburgring
PUB

Com a ajuda da caixa de velocidades automática PDK de dupla embraiagem e sete relações que está presente em todos os GT4 RS, consegue acelerar dos 0 aos 100 km/h em apenas 3,4 segundos e alcançar uma velocidade de 315 km/h. Na tradicional volta ao traçado do Nordschleife, que já parece fazer parte da homologação de todos os desportivos que saem para o mercado, o GT4 RS conquistou um tempo inferior em mais de 23 segundos face ao GT4 que já conhecemos.

Escusado será dizer que o exterior também tem algumas alterações face ao GT4. A mais óbvia é a enorme asa traseira “Swan Neck” com apoios em alumínio que equipa a versão RS, mas também estão presentes novas entradas de ar para o motor no espaço onde anteriormente estavam as janelas traseiras, para-choques mais desportivos e uma imponente saída de escape dupla capaz de uma sonoridade poderosa como a Porsche tão bem sabe extrair do seu motor de cilindros opostos.

PUB

Para conseguir um peso mais reduzido, a versão RS conta com alguns elementos em plástico reforçado com fibra de carbono, tais como o capot ou os para-lamas dianteiros. O óculo traseiro conta com um vidro mais leve e até a alcatifa do habitáculo e o material de isolamento são mais ligeiros. E sim, os puxadores das portas são as tradicionais alças em tecido, que também diminuem uns gramas ao peso final.

PUB
Saiba como a Porsche trabalha para uma manutenção preditiva

Face ao 718 Cayman, este GT4 RS também se encontra numa altura mais reduzida em cerca de 30 milímetros, graças a uma afinação especifica do chassis que inclui novos parâmetros nos amortecedores, molas e barras estabilizadoras. E em conjunto com um fundo mais otimizado em termos aerodinâmicos e um difusor de ar específico, a força descendente consegue ser 25% melhor do que no GT4.

Ainda assim, e disponível apenas como opção, o pacote Weissach acaba por elevar um pouco mais toda a experiência visual e de condução do novo GT4 RS. Inclui diversos elementos em carbono, saídas de escape em titânio com um visual semelhante ao do Porsche 935 e uma célula de segurança traseira, também em titânio. Por um custo extra, as jantes de 20 polegadas podem ser em magnésio, em vez de alumínio.

O novo Cayman GT4 RS já pode ser encomendado em Portugal, sendo que o preço começa nos 197.143 euros.

Continuar a ler

RELACIONADOS

Porsche 718 Cayman GT4 RS pulveriza marca do irmão mais pequeno no Nordschleife

Porsche aposta na manutenção preditiva com solução de chassi digital

Porsche já tem bancos à medida feitos em impressoras 3D para vários modelos

Mission R: o novo Porsche elétrico que vai até aos 800 kW de potência

COMPUTADOR DE BORDO

Tem a certeza de que faz o transporte de crianças como deve ser?

Detetores de radar de velocidade à venda na internet. Legais ou ilegais?

Governo alega “questões técnicas”: veículos elétricos sem direito a descontos nas SCUT

VEJA MAIS

MAIS LIDAS