Michael Schumacher faz 50 anos com a família a puxar por ele

  • Redação Autoportal
Michael Schumacher (Reuters / Action Images / Crispin Thruston)
Michael Schumacher (Reuters / Action Images / Crispin Thruston)
O único heptacampeão da Fórmula 1

Michael Schumacher faz 50 anos de idade neste dia 3 de janeiro de 2019.

O piloto com o melhor palmarés da Fórmula 1 está de Parabéns, mas a celebração deste aniversário redondo volta a fazer-se, como os últimos, longe dos incontáveis admiradores do homem que conseguiu o que mais ninguém conseguiu na F1.

Schumacher faz 50 anos em família, junto daqueles que têm lutado e vivido pelo seu restabelecimento e que em nome dessa recuperação, cuja forma se desconhece, o têm mantido afastado do público incógnito que hoje o lembra de forma especial como vários outros que se conhece.

Porque ele é especial. Porque ele foi especial ao vencer os sete títulos de campeão do mundo de F1 como nenhum outro alguma vez conseguiu. Porque ele recupera no ambiente fechado ao exterior da sua casa do grave acidente de esqui que o deixou com lesões de uma extensão (e recuperação) ainda hoje desconhecida.

Aos 50 anos, o presente de Schumi faz lembrar os extremos existentes na carreira desportiva do campeão que protagonizou controvérsias também históricas.

Schumacher é o único heptacampeão, o piloto que devolveu a glória à Ferrari – a mais famosa equipa da grelha. E ainda mantém vários dos muitos recordes estabelecidos ao longo da carreira, entre os quais continuam a estar outras marcas das mais importantes da categoria, como as 91 vitórias ou as 77 voltas mais rápidas, ou os 155 pódios.

A paixão dos seus admiradores pelo seu talento é inabalável.

Schumacher nunca foi alguém que passasse despercebido no pelotão. O meio termo não foi algo que ele costumasse vestir... Ou ia ou rachava.

E o antagonismo daquela paixão também existe nos que não aceitaram uma condução polémica, com momentos que afrontaram a qualidade de ídolo eterno que se formava.

O heptacampeão é também o único piloto a ter sido desclassificado do campeonato na sequência de uma manobra em relação a um adversário.

E é aqui que se volta ao presente – mais do que recuperar todos os números e episódios desta carreira maior.

Michael Schumacher é o ídolo da F1 que desapareceu da vista dos seus admiradores – fez no passado dia 29 de dezembro cinco anos. Cinco anos passaram desde o acidente de esqui nos Alpes franceses em 2013.

E, desde então, a família Schumacher fechou-se a sete chaves a bem da recuperação do ídolo de tantos que passou a estar ausente desses mesmos. A quase nula informação veiculada passou a ser gerida por uma assessoria.

Notícias sobre o estado de saúde de Schumi chegaram a ser desmentidas em tribunal com respetivos pedidos de indemnização. A informação oficial sobre a sua saúde rareou ao longo deste cinco anos para além de alguns «sinais» transmitidos de forma «oficial» - e não obstante as reveladas visitas de alguns amigos próximos (e famosos para todos os mais desconhecidos seguidores).

Nos últimos tempos, porém, este secretismo mudou um pouco. Não na sua substância – a informação «oficial» sobre a recuperação mantém-se praticamente inexistente. Mas a quantidade de relatos «animadores» cresceu de forma significativa proporcionalmente em relação aos anos que têm passado.

Os relatos sobre Schumacher nas vésperas deste 50.º aniversário surgiram como antes não se tinha visto. Desde a visita que um Arcebispo alemão fez em 2016 agora contada até à revelação de Jean Todt de que viu o GP do Brasil ao seu lado.

E, a anteceder estes episódios, revelaram-se cartas da mulher Corinna, entrevistas inéditas. E isto tudo a partir de um mês de novembro de 2018 que marcou uma nova e mais frequente abordagem sobre Michael Schumacher.

Com a sua família a estar ligada às revelações – e sem negar a divulgação de outras, como foi o caso de o alemão não estar acamado... Mais. Chegados à véspera deste 50.º aniversário, a família veio garantir que Schumacher está entregue às “melhores mãos” e que “tudo o que é humanamente possível para ajudá-lo” está a ser feito.

Para além da exposição em Colónia da Coleção Privada, ou da mostra que a Ferrari fará, ou da nova app da Fundação Keep Fighting para uma visita virtual a um museu de sucessos, no dia em que Michael Schumacher faz 50 anos ele parece estar novamente mais perto de todos do que o estava ontem...

E, em dia de especial evocação do heptacampeão mundial de F1, compartilhamos a produção de Boris Sljivic publicada em fevereiro passado no YouTube que homenageia o «Imortal» que hoje se torna cinquentão.

  • TEMAS:
  • Michael Schumacher

  • Schumi

  • Schumacher 50 anos

Veja mais